Black Cumin Seed (Semente de Cominho) - 60 caps - 400mg - Indiamed
Black Cumin Seed (Semente de Cominho) - 60 caps - 400mg - Indiamed
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Black Cumin Seed (Semente de Cominho) - 60 caps - 400mg - Indiamed
  • Carregar imagem no visualizador da galeria, Black Cumin Seed (Semente de Cominho) - 60 caps - 400mg - Indiamed

Black Cumin Seed (Semente de Cominho) - 60 caps - 400mg

Preço normal
R$ 89,99
Preço promocional
R$ 89,99
Preço normal
R$ 109,99
Esgotado
Preço unitário
por 
Frete calculado no checkout.

Tamanho da dose: 1 cápsula
400 mg por porção
60 porções por embalagem

Descrição do Produto

- Mantém a saúde imunológica
- Auxilia no equilíbrio microbiano
- Apoia a saúde respiratória

Full Spectrum® Black Cumin Seed (Nigella sativa) é uma panacéia histórica que nutre todo o seu corpo. A história do cominho preto como auxílio à saúde remonta aos faraós do Egito. Seu uso é mencionado na Bíblia, nas palavras do profeta Maomé e em muitos outros textos antigos. Hoje sabemos que essas minúsculas sementes têm mais de 100 constituintes, muitos dos quais ainda não identificados, mas parecem fornecer um alimento único para a saúde e o bem-estar humanos. Nossas cápsulas Full Spectrum Black Cumin Seed fornecem sementes em pó puro para uso diário conveniente.

 

Informações Gerais

Amado por muitos e evitado por outros, o cominho (Black Seed) é um tempero bastante conhecido pelos brasileiros, especialmente nas regiões Nordeste e Norte. Seu sabor combina com diversos preparos, entre saladas, legumes, aves e peixes. Mas além da culinária, o ingrediente vem sendo explorado pela ciência, por suas propriedades nutritivas. Em especial a variedade preta – chamada cientificamente de Nigella sativa – tem chamado a atenção dos cientistas e despertado o interesse de muita gente. Mas, afinal, para que serve o cominho preto?

Comercializada em forma de extrato, cápsulas, óleos ou in natura, essa semente pode ser consumida com chás e infusões, além de dar um toque especial em pratos frios. Para quem optar pela versão natural, dá fazer sua própria receita, macerando as sementes em um pilão. Já as versões industrializadas costumam ser encontradas em lojas de produtos naturais.

Mas, independente da forma de consumo, o que é verdade e o que é mito a respeito dos benefícios dessa especiaria para a saúde? Confira a seguir algumas das principais dúvidas explicadas por um estudo publicado pelo periódico Journal of Pharmacopuncture:

Para que serve o cominho preto? 4 mitos e verdades


Conheça os reais efeitos da semente, sem fake news.



As sementes de Nigella sativa ajudam a amenizar a rinite alérgica


Mito. Ao realizarem testes com 250 mg/dia de cominho preto em pessoas com rinite alérgica sazonal, os cientistas evidenciaram que não houve qualquer efeito. O estudo também testou o uso da versão em óleo, por meio de gotas nasais, e o resultado foi pior: as pessoas tratadas apresentaram secura nasal.

O cominho preto pode prevenir sintomas da síndrome metabólica


Verdade. Durante a pesquisa, foram observadas mulheres na pré-menopausa que foram submetidas a uma administração de cápsulas de pó do cominho preto por 12 semanas (1.600 mg/dia), alternando com placebos. Os autores do estudo concluíram que a Nigella sativa pode ajudar a controlar fatores ligados à síndrome metabólica, como o ganho de peso, o perfil lipídico, a glicose no sangue e os níveis hormonais.

O ingrediente favorece o aumento da pressão


Mito. O efeito, na verdade, pode ser o contrário. Cientistas avaliaram o efeito anti-hipertensivo da Nigella sativa por meio da ingestão do seu extrato (200 ou 400 mg/dia) por dois meses. Como resultado, foi possível identificar uma diminuição na pressão arterial em pacientes com leve hipertensão em comparação com pacientes que receberam placebo.

A Nigella sativa contribui com o alívio de sintomas gastrointestinais


Verdade. Dentre os sintomas de doenças no estômago e intestino observados pelos estudiosos, foi possível notar que ao administrar o óleo de cominho preto com outros ingredientes, como o mel, pode-se obter uma diminuição na taxa de infecções como a causada pela bactéria H. pylori. Além disso, os cientistas investigam se a semente possui algum efeito benéfico no combate à doença celíaca.

✔️ Produto adicionado com sucesso.